(***)  TEXTO PRODUZIDO PELO FORNECEDOR DO SISTEMA SUCROENERGÉTICO
 SEM A INGERÊNCIA DO JORNALISMO DA REVISTA OPINIÕES

Kemira comemora o início de sua produção na nova fábrica em Ortigueira


Kemira Oyj iniciou com êxito a produção em sua nova planta de Clorato de Sódio localizada em Ortiguiera, Paraná, Brasil. O Clorato de Sódio produzido na planta é usado para a geração de Dióxido de Cloro, um agente de branqueamento importante na produção de celulose para mercado. 

A planta da Kemira foi construída adjacente à nova fábrica de celulose da Klabin S.A em Ortigueira, garantindo uma parceria de longo prazo entre as duas empresas. Este conceito é um bom exemplo de economia sustentável, onde as instalações de produção fazem uso de energia renovável a partir das fábricas de celulose. A Kemira fornecendo o clorato de sódio nescessário à produção de celulose e utilizando a eletricidade que é a principal matéria-prima para o clorato de sódio. 

"A Kemira é líder global de produção e fornecimento de produtos químicos para a indústria de Celulose e Papel e tem a oferta mais abrangente do mercado para a produção de celulose. A nova planta fortalece a nossa capacidade para servir a crescente demanda de produtos químicos para celulose no mercado sul-americano", diz Billy Ford, Vice Presidente Sênior, Segmento Celulose e Papel, Americas. 

A nova fábrica de celulose no Brasil (Projeto Puma) é o maior investimento na história da Klabin S.A e vai quase dobrar a capacidade de produção da companhia. A unidade tem capacidade produtiva de 1,5 milhões de toneladas de celulose, com 1,1 milhões de toneladas de celulose de fibra curta branqueada (eucalyptus) e 400.000 toneladas de celulose de fibra longa branqueada (pine). A nova fábrica também irá gerar um excedente de bioenergia renovável e sustentável de 150 MWh/h.